Skip to main content

8 formas de turbinar o aprendizado dos alunos

Transmitir conhecimento é a principal função de estabelecimentos que trabalham com ensino. No entanto, sabemos muito bem que os alunos não são todos iguais.

Há alunos que tem maior facilidade e interesse. Já outros são mais dispersos e não aprendem com tanta facilidade.

Só que a missão de um professor ou um profissional do ensino é fazer com que todos aprendam da maneira adequada e tenham qualidade no seu aprendizado!

A Sponte sabe bem que o desafio de ensinar não é para qualquer um. E que o amor pela profissão conta muito pontos na busca de uma carreira profissional de sucesso.

Então, se você é uma instituição de ensino, uma escola de inglês ou seja lá qual for seu modelo de negócio, nós temos algumas dicas que vão te ajudar a turbinar o aprendizado dos alunos.

Venha aprender com que tem anos de experiência no assunto!

 

1º Forma –  Atenção ao estado mental da turma

A qualidade do aprendizado não se baseia apenas em transmitir a informação a turma ou ao aluno, não é mesmo? Sabemos muito bem que o estado emocional que ele se encontra, irá interferir muito em seu nível de aprendizado.

Você como professor tem a missão de ficar de olho em como seu aluno está se comportando. Principalmente, se você é responsável pela educação dos pequenos.

Em turmas muito agitadas ou quem tem brigas constantes é comum que o rendimento seja mais baixo.

Para evitar isso, trabalhe a integração de todos através de dinâmicas, jogos e até mesmos debates construídos, onde você consiga colher a opinião de cada um.

 

2º Forma –  Evite distrações

O formato de aprendizado antigo, onde você mantinha o aluno por 4 ou 5 horas ali sentado em sua carteira, ouvindo os ensinamentos que lhe eram passados, ficou para trás.

Todos nós buscamos aprender de forma dinâmica e interativa, então tudo que é chato ou maçante, passa a ser desinteressantes.

As instituições de ensino tem uma missão muito grande atualmente: lidar com distrações.

Celulares, tablets, Ipads e tudo o que tem conexão com a internet pode ser um grande motivador de distrações. E isso desde turma de alunos recentes, como em cursos de mestrado ou MBA.

Será preciso desenvolver métodos para que esses equipamentos sejam esquecidos. Até o ensino médio, a proibição de uso pode ser feita, porém para adultos é preciso trabalhar conteúdo dinâmico.

 

3º Forma – Ambientes Adequados

O ambiente diz muito sobre a qualidade do ensino. Sabendo disso, certifique-se de que o local é bem iluminado, arejado e que tem cortinas que cobrem o movimento da rua.

Preocupe-se também com o barulho. Em ambientes som alto ou muitas conversas, a atenção é facilmente desviada.

 

4º Forma –  Tenha uma postura de professor

Dentro da sala de aula, você é a referência, é a autoridade máxima e precisa se portar como tal. Não que você precise ser aquele professor que a turma odeia, no entanto haja de forma com que seus alunos o admirem.

Deixe bem claro que você está ali para transmitir conhecimento e que dará o seu melhor, porém para que isso ocorra da melhor maneira possível, você precisará contar com a colaboração de todos.

Outro ponto, coloque-se a disposição para responder dúvidas ou solucionar questões em momentos pós aula. Isso faz com que o aluno tenha vontade de um atendimento diferenciado.

 

5º Forma – Durante as aulas, dê pausas

Entenda que por mais que tenhamos uma lista de assuntos para serem cumpridos e que o horário de aula é curto, é impossível manter a atenção de todos em 50 minutos corridos.

Não dá mesmo!

Chega uma hora em que o cérebro desliga e começa a prestar atenção nas coisas mais bobas, porque ele está cansado de absorver tanta informação.

Sabendo disso, dê pausas durantes as suas aulas. Nem que seja para responder dúvidas ou fazer alguns questionamentos. Isso faz com que a cabeça de todos dê uma desacelerada e possa voltar a trabalhar em ritmo acelerado.

 

6º Forma –  Entenda o horário biológico de sua turma

Sabemos que é bem complexo criar um horário de aula que agradem todo o corpo docente e também os alunos. No entanto, é fato que os alunos, principalmente, aqueles que estudam pela manhã, estão com sonolentos nas primeiras aulas e muito mais ativos após a hora do intervalo.

Sabendo disso, você pode fazer alguns testes para ver quais são as melhores aulas para serem aplicadas em cada um desses períodos.

Talvez essa análise faça com que os rendimentos aumentem muito.

 

7º Forma –  Dê aulas mais dinâmicas

Se você quer turbinar o aprendizado dos alunos, prepare aulas extremamente dinâmicas, onde eles possam interagir com tudo o que você fala.

Nada daquela coisa chata de você ficar falando e falando. Prepare apresentações animadas, vídeos, filmes ou qualquer coisa que prenda a atenção de uma maneira positiva.

Hoje, você tem toda a tecnologia a seu favor e pode emprega-la para entregar muito valor em cada aula.

 

8º Forma – Leitura em voz alta

Existe uma técnica bastante utilizada com crianças que estão aprendendo a ler ou então, com jovens que tem problemas de concentração. É algo muito simples, mas que mantem toda a classe conectada com o assunto.

A leitura em voz alta, selecionando de forma sortida quem dará continuidade.

Muitos professores, principalmente, aqueles que precisam trabalhar assuntos teóricos, utilizam essa técnica para manter todos conectadas.

Então, a cada parágrafos eles solicitam que um aluno leia de forma aleatória na classe. Ao final de cada trecho, ele explica o que foi dito e solicita que outro continue.

Quem não está prestando atenção acaba não sabendo onde está. Como ninguém quer passar por isso diante toda a classe, a atenção torna-se redobrada.

 

Gostou das dicas?

Coloque em prática em sala de aula e veja como seus alunos irão aprender muito mais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *