Por que acrescentar o empreendedorismo no ensino superior?

Acrescentar o empreendedorismo no ensino superior, por meio de disciplinas que possibilitem uma imersão no tema, tornou-se uma tendência nos últimos anos. Confira nesse artigo algumas razões para abordar o empreendedorismo entre as disciplinas.

Iniciar um negócio próprio e apostar em uma carreira independente é uma opção prioritária para uma fatia significativa dos jovens que entram no mercado de trabalho – e muitos efetivamente conseguem chegar a esse objetivo após sair da universidade. Com o aumento crescente de profissionais com esse perfil, as instituições de ensino superior vêm adaptando seus currículos para capacitar seus alunos a empreender de forma sustentável e consistente, gerando empresas que se sustentem com sucesso a longo prazo.

Por que acrescentar o empreendedorismo no ensino superior?

O empreendedorismo é a chave para o desenvolvimento econômico do país e estimular essa prática é fundamental para formar líderes preparados para enfrentar o complexo cenário empresarial brasileiro, que conta com uma série de entraves tributários e burocráticos que podem minar o desempenho de novas empresas que surgem no mercado a cada ano.

Ao conectar o mundo empresarial no contexto acadêmico, a instituição de ensino prepara os estudantes para esses desafios de forma mais assertiva, estimulando a criatividade e visão para novos nichos de negócio, além de exercitar a persistência e autoconfiança – características fundamentais no perfil de empreendedores.

Além disso, em uma educação que aborda de forma consistente o empreendedorismo disponibiliza aos alunos uma atualização constante em relação a novas tendências, legislações, evoluções tecnológicas, nichos de consumo, entre outros temas, que tornarão os alunos altamente preparados para enfrentar um mercado altamente competitivo.

Como incluir a visão empreendedora entre as disciplinas?

Para incluir uma rotina de treinamento para que os estudantes em sua instituição de ensino superior estejam preparados para empreender, existem algumas práticas que podem ajudá-los a vivenciar essa atuação de forma mais intensa:

1- Integrar a universidades com empresas

Criar parcerias entre a instituição de ensino superior e empresas com DNA inovador, como as startups, podem gerar benefícios para os estudantes, que terão contato direto com o mundo do empreendedorismo e suas práticas, e para as próprias empresas conveniadas, que terão acesso a ideias novas e transformadoras para o seu negócio. Além disso, essa iniciativa pode ser transformada em um banco de novos talentos, que poderão receber incentivos públicos ou privados para desenvolver suas empresas a médio prazo.

2- Capacite a equipe docente para a educação empreendedora

Para que a prática do empreendedorismo funcione, é fundamental que uma parte dos docentes em sua instituição de ensino superior estejam aptos a oferecer seus conhecimentos sob essa orientação. Nesse sentido, pode-se contar com professores que já estejam inseridos nesse universo – que já possuam uma empresa ou tenham participado do desenvolvimento de um novo negócio com viés inovador – para transmitir aos alunos a vivência, os riscos, benefícios e quais iniciativas os estudantes devem priorizar para acertar a mão no momento de empreender.

3- Aborde uma metodologia de ensino inovadora

Para que o os alunos de sua instituição de ensino superior tornem-se profissionais preparados para os desafios do empreendedorismo, estimule-os com disciplinas fora do padrão téorico e expositivo e que contem com desafios mais realistas. Proponha oficinas, invista no desenvolvimento de empresas-escola e realize workshops, entre outras práticas, para inserir os alunos em uma rotina próxima da realidade da formação de uma nova empresa.

Empreender no cenário brasileiro é um desafio complexo, mas altamente necessário para a inovação e o crescimento econômico e social do país – e por esse motivo, as instituições de ensino superior devem formar profissionais preparados para enfrentar as dificuldades e idealizar formas criativas de negócio.

Como seus alunos são preparados para empreender em sua instituição? Compartilhe sua experiência nos comentários!

Conte sempre com o Sponte, seu Software de Gestão Educacional.

Deixe seu comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *