Mensalidades em atraso? – Dicas para receber dentro das datas

A crise econômica que o país vem enfrentando nos últimos tempos fez com que muitos pais de alunos não tivessem mais a possibilidade de arcar com os custos das mensalidades de seus filhos.

No entanto, sabemos que os custos para manter um quadro de professores de qualidade, uma estrutura boa para o aprendizado e todas as ferramentas necessárias para o desenvolvimento de crianças e adolescentes, são bastante elevados, não é mesmo?

Só que o que vem ocorrendo é um aumento da inadimplência, já que o número de desempregados no país já bate marcas impressionantes. Donos de escolas e gestores estão precisando lidar com isso com muito mais frequência do que antes e essa situação é bastante embaraçosa para todos os lados.

Cobrar as mensalidades em atraso é uma situação complexa, mas totalmente necessária se você deseja manter a saúde de sua instituição e cumprir com o pagamento de seu quadro de funcionários, contas e tudo mais que sua escola precisa cumprir.

A Sponte sabe que manter tudo em dia é um grande desafio, por esse motivo separamos dicas que vão te ajudar a lidar com as mensalidades em atraso. Separamos algumas dicas que vão colaborar para que você consiga receber dentro das datas previstas.

Vem com a gente nessa!

 

1º Passo – Ofereça vantagens para pagamento dentro da data

Uma maneira muito eficiente que pode ajudar a receber as mensalidades da sua escola em dia é oferecer descontos nesse pagamento.

Muitas escolas já adotaram esse procedimento e viram que a inadimplência foi reduzida em até 40%, pois os pais enxergam esse desconto como uma vantagem e não querem perder de forma alguma.

Grandes instituições de ensino já aplicam descontos de 5% até 20% para pagamentos que ocorrem até a data limite de recebimento. Talvez, essa seja uma estratégia que te ajude a receber dentro da data ou até mesmo, antes.

 

2º Passo – Campanhas de conscientização

Por mais que a gente te dê milhares de estratégias e atitudes para que as mensalidades em atraso não ocorram, a melhor forma de evitar que a situação chegue a esse ponto é fazendo, constantemente, campanhas de conscientização entre pais e alunos.

Escola e família precisa estar sempre jogando no mesmo time, em prol de uma boa educação de crianças e adolescentes, sendo assim, é muito importantes que os custos sejam totalmente abertos e claros para os pais. Isso pode ser passado em reuniões de pais e mestres, por exemplo, onde os alunos não costumam participar.

Abra sua planilha e mostre quais são seus custos fixos com funcionários, professores, materiais para composição das aulas, itens de higiene, manutenção dos equipamentos, piscinas, parques, área de lazer e tudo mais que lhe gere contas fixas mensais.

Fazendo com que os pais tenham consciência do custo fixo e que se empenhem em cumprir com os valores, pois sabem que é em benefício a favor dos próprios filhos.

 

3º Passo – Comunicação aberta entre pais/escola

Um outro passo bastante importante, até mesmo para que não haja prejuízo ou interferência no aprendizado do aluno, é manter sempre um canal de comunicação aberto entre os pais e a escola.

Esteja sempre disponível e reafirme a necessidade da comunicação de problemas financeiros, caso já haja sinais de que as mensalidades seguintes não poderão ser honradas da forma com que estava planejada.

É claro que você como empresa, precisa receber pelos custos, no entanto, se você conseguir ser avisado, antecipadamente de um não pagamento, ficará muito mais simples de se planejar para encarar de frente esse custo e não quebrar.

Já tenha um planejamento prévio sobre isso e incentive, sempre que possível o diálogo, isso ajudará a prevenir muitas situações complexas.

 

Mas aí vem a grande questão, e quando, apesar de tudo isso, o não pagamento da mensalidade ocorrer, como a instituição de ensino deve agir?

 

O que fazer nesse tipo de situação?

Em primeiro momento, entenda que o aluno nada tem a ver com a falta de pagamento da mensalidade do seu curso, isso está previsto na lei 9.870, então você não pode fazer qualquer diferença entre ele e os outros pagantes, muito menos o colocar em uma situação constrangedora.

Pais que tem as mensalidades de seu filho em atraso, já tem a total ciência de que isso está ocorrendo. Nesse momento, é preciso que você, como instituição de ensino, saiba tratar essa situação da forma complexa e delicada que ela é.

Com toda a certeza, nenhum pai gostaria de não honrar o compromisso, justamente, do pagamento da escola de seu filho, porém quando isso ocorre é porque já não existem alternativas viáveis para o pagamento.

A melhor forma de começar a resolver a situação não é, de forma alguma, enviando diversos papéis de multa ou sinalizações. Na realidade, a melhor forma de entender o que está ocorrendo é chamando os pais ou responsáveis pelo aluno para uma conversa presencial.

Um telefonema para convidar os pais a vierem até a escola é o primeiro passo, mas não trate o assunto por ali. Prefira realmente uma reunião presencial para tentar entender a situação e encontrar uma forma para que eles possam quitar essa dívida, afinal o importante é que você receba o saldo pendente, não é mesmo?

Seja sútil nessa conversa, ameaças não irão ajudar em nada, a não ser causar uma situação de maior tensão entre diretores e pais. Procure sempre manter um tom cordial, respeitando a situação da família, mas colocando a necessidade da quitação.

Dê opções de parcelamento, descontos para pagamento à vista ou encontre juntos uma maneira de ambos os lados saírem ganhando.

É muito importante que a escola demostre que está preocupada com o bem-estar de todos e, não apenas, em receber o valor monetário pendente, entende?

E você como instituição de ensino, tem alguma dica que nos ajude a lidar com as mensalidades em atraso?

Escreva para gente, queremos saber.

Até mais!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *