Entenda como a maneira de dar feedbacks influencia na produtividade da sua equipe

Entenda como a maneira de dar feedbacks influencia na produtividade da sua equipe

Para que sua equipe se desenvolva de forma saudável e alinhada com os objetivos e expectativas da instituição, é fundamental que algumas ferramentas estejam disponíveis para norteá-la nesse processo.  O feedback é, dessa forma, um recurso poderoso, possibilitando uma reflexão conjunta das ações que funcionam ou não funcionam em sua escola.

No entanto, avaliar o desempenho de sua equipe e direcionar os resultados dessa análise para os profissionais que estão sob sua liderança é uma das tarefas mais difíceis que um gestor precisa enfrentar – afinal, ser assertivo em relação aos pontos positivos e negativos de outra pessoa é uma habilidade social complexa, que demanda treino, capacidade analítica e empatia.

Além disso, a maneira como esse feedback é repassado ao profissional pode fazer toda a diferença na assimilação do que foi transmitido a ele. Continue acompanhando nosso artigo e saiba como a maneira de aplicar as avaliações de desempenho podem impactar na produtividade da sua instituição de ensino. Confira!

Palavra-chave do feedback: objetividade

A forma como expressamos um feedback, seja positivo ou negativo, pode dificultar imensamente o entendimento dos pontos que você deseja levantar. Não se deve perder de vista que o gestor deve ser objetivo, pontuando falhas e acertos, sem violar os direitos da pessoa analisada – ou seja, julgando cada critério com justiça e profissionalismo.

Para tornar esse conceito mais concreto e simplificado, existe uma metodologia que divide as ações de sua equipe em três categorias:

  1. Parar: o que a equipe (ou um membro da equipe) deve parar de fazer para melhorar seu desempenho.
  2. Começar: o que a equipe (ou um membro da equipe) deve começar a fazer para aprimorar o trabalho.
  3. Continuar: o que a equipe (ou um membro da equipe) faz muito bem e deve continuar.

Dessa forma, é possível organizar todas as ações realizadas e avaliar a partir de critérios mais tangíveis e claros para quem recebe o feedback, que saberá pontualmente onde estão suas falhas, acertos e pontos de melhoria.

A importância do feedback positivo

Sem dúvida, esse tipo de avaliação tem a função primordial de sinalizar problemas que podem prejudicar o crescimento de sua escola. Porém, como foi exposto anteriormente, apontar objetivamente as ações acertadas é altamente estratégico, pois o reforço positivo pode motivar o profissional a melhorar ainda mais o seu desempenho. Além disso, o reconhecimento pelo trabalho bem feito fortalece as relações de confiança entre gestores e liderados e serve de exemplo para todos os outros funcionários.

Abra espaço para receber feedback

Um gestor com pouca habilidade para ouvir ou entender as demandas de sua equipe pode encontrar dificuldades em engajá-la a receber o feedback e aplicar as melhorias propostas. Nesse sentido, mostre-se verdadeiramente disponível para ouvir o que seus funcionários têm a dizer sobre o ambiente de trabalho, os recursos disponíveis, seus colegas e, principalmente, sobre seus líderes.

Abrir este canal de comunicação permite que o feedback esteja inserido na cultura da instituição, promovendo uma evolução sustentável para a escola e para todas as pessoas envolvidas nas atividades do dia a dia.

Em uma instituição de ensino, em que os processos podem se tornar ainda mais complexos por conta do objetivo a que se propõe – preparar e conduzir crianças e adolescentes por meio do conhecimento – essa relação de parceria e confiança para executar feedbacks eficazes é de grande importância para o bom andamento da rotina escolar.

Queremos saber a sua experiência! De que maneira os feedbacks são transmitidos para sua equipe? Enfrenta dificuldades para engajar seus funcionários a investir em melhorias em suas ações? Deixe nos comentários!

Deixe seu comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *