Skip to main content
Como sua escola pode ajudar alunos com TDAH

Como sua escola pode ajudar alunos com TDAH

Alunos agitados em sala de aula e com baixo rendimento podem apresentar TDAH, o Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade. Pesquisas apontam que entre 6% e 7% de crianças têm esse transtorno neurobiológico de diagnóstico complexo e desafiador para a família e educadores.

Muitas escolas brasileiras não sabem que podem ter entre os seus alunos alguma criança com TDAH. uando têm conhecimento, não sabem ao certo como ajudá-lo e orientar os responsáveis. Porém, existem algumas medidas que o professor pode aplicar em sala de aula para que o aluno em questão possa ser ajudado. Continue acompanhando nosso artigo e saiba como.

Deixe o aluno próximo ao professor

Um aluno com TDAH pode se distrair facilmente com qualquer coisa, seja a janela, a porta ou até mesmo cartazes no mural da sala de aula. Por isso, a melhor maneira para evitar a distração é colocá-lo para se sentar perto da mesa do professor, na primeira fileira.

Assim, o aluno consegue se envolver mais com a aula e o professor pode acompanhar a criança de perto para saber se ela está prestando a devida atenção no que está sendo explicado.

Permita trabalhos manuais e criativos

A sua escola pode permitir que o aluno com TDAH realize uma atividade ou um trabalho no lugar de uma prova, por exemplo.

Se possível, ofereça a oportunidade para que esse aluno realize algo mais criativo ou manual. Ao promover um trabalho mais estimulante, o aluno com TDAH consegue se envolver mais com o trabalho e fazer algo que gosta, entregando uma atividade na qual apresente um bom desempenho.

Além disso, é importante que a escola possa oferecer diferentes recursos para ensinar o que está sendo estudado, como apresentações multimídia, gráficos, tabelas e trabalhos em grupo.

Proporcione atividades com movimentações

É fundamental que o aluno possa se movimentar de tempos em tempos, já que é uma forma de ele conseguir dispersar a sua energia. Nesse caso, permita que o aluno ande pela sala, apague a lousa ou recolha as atividades dos outros colegas.

Atribuições como essas fazem com que a criança permaneça ativa e, ao mesmo tempo, sinta-se útil e estimulada no momento da aula. Porém, é importante que essas tarefas não atrapalhem as outras crianças da turma.

Passe uma atividade por vez

Os alunos com TDAH não conseguem se concentrar em mais de uma coisa por vez. Por isso, quando for aplicar uma atividade ou explicar uma matéria, passe um conteúdo por vez e sempre pergunte se ele entendeu ou faça-o repetir o que foi dito.

Essa é uma maneira de ajudar e motivar o aluno para que ele consiga acompanhar o ritmo da aula e consiga assimilar melhor o que está sendo ensinado pelo professor.

Valorize suas atitudes

É comum alunos com esse transtorno se desanimarem em relação às aulas e a rotina escolar, já que muitas vezes se sentem incapazes de realizar as tarefas como os demais.

Para evitar que o aluno desista da escola, ajude-o ao valorizar as suas atitudes positivas, como ter terminado uma atividade. É essencial proporcionar um reforço positivo para o aluno com TDAH. Se precisar chamar a sua atenção, é recomendável que não faça na frente dos demais para não o prejudicar.

Mais informações sobre o TDAH

A doença afeta predominantemente os meninos, e esses ficam conhecidos como bagunceiros por serem agitados em grande parte do tempo em que estão na escola. Já as meninas costumam ter como característica um comportamento mais introspectivo e sem muita interação com os demais, mas acabam tendo um desempenho ruim nas matérias.

Ao notar que uma criança de sua escola se encaixa nessas características, é importante solicitar aos pais que realizem o acompanhamento de um psicólogo infantil para a criança a fim de descobrir se o aluno pode ser diagnosticado com TDAH. , melhores serão os resultados futuros para a criança. Assim, ela pode crescer e se desenvolver sabendo como tratar essa questão.

Outra maneira de a escola auxiliar o aluno com TDAH e sua família é proporcionar atitudes mais flexíveis para que a criança se sinta acolhida.

 

Em sua escola tem algum aluno com TDAH? Conte para nós como a sua escola lida com essa importante questão.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *