5 dicas para motivar seu corpo docente

5 dicas para motivar seu corpo docente

Uma das tarefas mais difíceis das instituições de ensino e de seus gestores é manter seu corpo docente motivado. Os variados desafios da profissão e a rotina estressante fazem com que muitos professores desanimem na sua trajetória de ensino. Pensando nisso, a Sponte separou 5 dicas para minimizar os impactos negativos causados pela rotina, tornando o ambiente educacional agradável e aumentando a motivação da sua equipe. Confira.

1.Crie um bom ambiente de trabalho

No ambiente escolar, o professor é o profissional que mais está em contato com os alunos, tornando-se um elo entre eles e a escola. Dessa forma, é fundamental que a relação entre corpo docente e a gestão/administração seja a melhor possível. Não havendo problemas nessa relação tem-se um ambiente saudável de trabalho e, consequentemente, uma equipe unida e motivada.

Para isso, evite fofocas e o favorecimento de alguns professores em detrimentos de outros, busque criar momentos de descontração nas reuniões pedagógicas e crie eventos de integração da sua equipe.

2.Tenha uma boa infraestrutura

Pela própria relação professor-aluno, o exercício de ministrar uma aula apresenta diversos desafios diários, oferecer uma boa estrutura física e boas ferramentas de trabalho permite que o professor se concentre no seu principal objetivo: ensinar.

Ofereça um suporte tecnológico, como acesso à internet, bons computadores, datashow e multimídias, para que o professor possa oferecer uma aula diferenciada que cative os alunos e melhore a qualidade do aprendizado. Além disso, realize manutenções regulares do ambiente físico. Assim, o professor não precisará se preocupar ou perder tempo com problemas na lousa ou com uma luz queimada, por exemplo.

3.Ofereça suporte no planejamento pedagógico e apresente feedbacks

Uma boa escola oferece ao professor todo o suporte que ele precisa para ministrar ótimas aulas. Por isso, busque plataformas online e bons materiais didáticos cujo professor possa consultar para preparar suas aulas. Demonstre preocupação com a rotina do profissional. Além disso, é importante que você, gestor, acompanhe algumas aulas, faça pesquisa com os alunos e dê um feedback sobre o trabalho do professor, parabenizando seus pontos positivos e incentivando-o a melhorar os negativos.

Vale ressaltar que esse suporte e acompanhamento deve ser bem dosado para que o professor não se sinta pressionado: lembre-se que ele deve ter autonomia para planejar e realizar suas aulas – aliás, é na autonomia que surgem ideias criativas e, consequentemente, ótimas aulas.

4.Incentive e possibilite a constante capacitação e atualização do seu corpo docente

Em uma sociedade digital, com acesso quase que ilimitado a todo tipo de informação e com tecnologias em constante mudança, o professor pode se sentir paralisado ou perdido, principalmente porque seus alunos podem possuir conhecimentos que ele não domina. Nesse cenário, é importante que a instituição não só incentive a constante atualização dos seus profissionais, mas que também a possibilite.

Ofereça cursos, palestras e eventos para atualizar os professores sobre o que está acontecendo na sociedade atual. Além disso, crie parcerias com escolas, universidades e cursos de capacitação profissional com o intuito de obter bolsas ou descontos para que seu corpo docente possa atualizar seus conhecimentos.

Não importa quão capacitado seu profissional já seja, nessa área de atuação sempre terão coisas novas para se aprender e é importante a instituição escolar proporcionar isso a sua equipe.

5.Ofereça um plano de carreira

A grande reclamação dos profissionais da educação são o pouco reconhecimento do seu trabalho e os baixos salários – que refletem o descaso com a profissão. Por isso, é muito comum que professores trabalhem em mais de uma instituição de ensino para complementar a sua renda a fim de que ela consiga atender a todas necessidades.

Para que sua escola seja diferenciada e conte com uma boa equipe docente e muito motivada, é importante que ela ofereça aos professores um plano de carreira, além de bons salários. Esse plano de carreira deve ser definido pela administração junto com o coordenador pedagógico; a ascensão do professor pode ser tanto salarial – conforme ele for se capacitando mais – quanto de posição dentro da escola – de professor à coordenador, por exemplo.

Os desafios de uma instituição de ensino são diversos e trabalhá-los é uma tarefa diária, esperamos que nossas dicas ajudem nessa tarefa – falando em dica, aproveite para conferir nosso artigo: 10 dicas de como lidar com o comportamento em sala de aula.

Deixe seu comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *