Skip to main content

4 principais erros que levam cursos e escolas a fecharem

Assim como qualquer modelo de negócio, problemas de gestão interno podem fazer com que seu curso ou sua escola precise fechar as portas.

Dizemos isso por experiência própria, como trabalhamos de perto com muitas marcas desse segmento, já vimos muitas fechando as portas em pouco tempo e outras, renascendo das cinzas, devido a uma organização assertiva que elas conseguiram conquistar.

Um dos principais problemas é que os gestores não conseguem visualizar o que está acontecendo bem na sua frente e com isso, deixam que os problemas cheguem a um ponto que se tornam irreversíveis.

Nós da Sponte não queremos que isso ocorra em sua instituição de ensino, pois acreditamos que com organização e boas diretrizes é possível transformar uma escola em uma referência em seu ensino.

Exatamente por isso, produzimos softwares que lhe ajudarão em toda essa organização, mas antes será necessário que você, responsável, identifique os erros que estão ocorrendo e faça de tudo para saná-los o mais rápido possível.

Fizemos uma boa pesquisa, conversamos com muitos gestores e separamos os 5 principais erros que levam cursos e escolas a fecharem!

Queremos dividir essas informações com vocês, pois podem te ajudar a mudar o rumo de sua escola.

Prepare-se!

# 1 –  Problemas com planejamento interno

Você já viu em um time de futebol, cada jogador jogar por si próprio, sem preocupar-se com o restante da equipe? Sair pegando a bola lá na linha de fundo e chegar no gol?

Isso não é possível, pois para que a vitória aconteça, é preciso jogar todos juntos.

O mesmo deve acontecer dentro de sua escola! Não tem como a equipe de professores enfrentar problemas para falar com a diretoria ou com outros membros da equipe.

Para que tudo funcione no seu devido lugar, será preciso todos juntos sentem e criem um planejamento ideal para aquele ano letivo. É preciso escutar todos, ouvir suas opiniões, sugestões e até mesmo críticas, pois dessa maneira tudo irá ter uma maior fluidez.

Não deixe que membros de sua equipe sintam-se sozinhos, onde precisam tomar decisões complexas por conta próprio. Isso fará com que você tenha problemas de comunicação muito em breve, por falta da troca de informações.

 

# 2 – Não trabalhar praticar transparência com os pais

Existem pais que são bem presentes na vida escolar de seus filhos e outros, que esperam que a escola lhe traga informações sobre como anda a vida escolar deles. Isso não significa que eles não se importam, apenas que deixam a escola livres para trabalharem da forma que melhor julgarem correto.

Imagina então, um pai ser avisado no último bimestre que o seu filho vai perder o ano? Certamente, ele cobrará da instituição de ensino uma posição sobre o motivo pelo qual ele não foi avisado em um momento onde pudesse ajudar a recuperar, não acha?

Mantenha os pais de seus alunos totalmente informado sobre tudo o que irá acontecer em relação aos métodos de ensino, as atividades e até mesmo, sobre a saúde escolar. Isso é importante para que eles possam atuar ativamente, até mesmo ajuda em casos extremos.

De tempos em tempos, faça reuniões para passar o que está acontecendo. Informe eles sobre qualquer problema ou alteração em relação aos seus filhos, eles realmente querem saber de tudo!

 

# 3 – Questões de inadimplência

Toda a instituição de ensino precisa estar pronta para lidar com a inadimplência em relação ao pagamento das matriculas, taxas ou qualquer tipo de custo que esteja diretamente ligado aos seus alunos.

Estamos falando isso porque já esperamos que não haja pagamento? Claro que não, por nós, todas as matriculas eram pagas em dia e tudo fica certinho, mas não é bem assim que as coisas acontecem.

Por inúmeros motivos, as famílias acabam não conseguindo honrar seus compromissos financeiras com as instituições de ensino de seus filhos. Obviamente, não pro vontade delas, afinal que pai que sente-se bem em não pagar a educação de seu filho?

Por outro lado, a saúde de sua escola depende do pagamento de cada mensalidade, afinal você tem um custo alto para manter os padrões de qualidade e fazer com que tudo continue funcionando perfeitamente.

Para não passar aperto ou por nenhuma situação ruim, você precisa estar preparado para lidar com questões de inadimplência, inclusive tendo um fundo de reserva que supra as suas necessidades até que todos os débitos sejam quitados.

Uma das melhores formas de lidar com isso é colocar na ponta do lápis seus custos e encontrar a média de inadimplência que sua escola teve nos últimos anos. Isso fará com que você saiba, mais ou menos, qual o valor do seu fundo de reserva e com isso, sinta-se seguro para prosseguir.

 

# 4 – Não dar a devida valorização os professores

Uma instituição de ensino deve muito aos seus mestres, pois são eles que levam a informação aos alunos. São eles que estão presente no dia a dia e que fazem com que o aprendizado seja constante.

Por mais que você, como gestor tenha que lidar com toda a parte administrativa, com as finanças e até mesmo com questões burocráticas, valorize e muito cada professor que faz parte de seu quadro de funcionários.

Quando eles se sentem bem, sentem que são importantes para a sua escola, eles colocarão muito mais energia no ato de ensinar e com isso, seus alunos conseguirão ter resultados tão positivos que elevarão o grau de qualidade.

Crie estratégias de bonificação, incentive o aprimoramento constante e tudo o que some pontos para o profissional!

Com esses 4 principais erros identificados, você conseguirá tomar cuidado com cada ponto e assim, não agir dessa forma dentro de sua escola.

Se precisar de ajuda na gestão, conte conosco da Sponte!

Muito sucesso!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *